corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br
corregedoria.tjrn.jus.br

banner-materia-trabalhoremoto-29072020

Durante a pandemia do novo coronavírus, onde a maior parte do contingente de servidores e magistrados estão em trabalho remoto, o Poder Judiciário brasileiro continua garantindo o acesso à Justiça e a celeridade processual com a realização de audiências e sessões de julgamento virtuais. Para isso, em 31 de março, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) publicou a Portaria 61/2020, que instituiu a Plataforma Emergencial de Videoconferência para Atos Processuais.

Os resultados da utilização da plataforma serão apresentados pelo presidente do CNJ, ministro Dias Toffoli, no próximo dia 29 de julho, às 15h, durante o webinário Trabalho remoto no Judiciário: resultados do uso da plataforma Webex. Além do balanço do uso das ferramentas virtuais, ainda serão debatidos os caminhos para o futuro do trabalho remoto no Judiciário. O evento conta com transmissão ao vivo no canal do CNJ no YouTube.

Saiba mais sobre o evento

Plataforma

Fruto de um acordo de cooperação técnica celebrado entre o CNJ e a empresa Cisco Brasil Ltda, a ferramenta digital foi disponibilizada aos tribunais em março deste ano, para assegurar a manutenção do trabalho durante o isolamento social adotado para conter a disseminação da Covid-19.

Com o apoio da tecnologia, as atividades realizadas antes fisicamente passaram a ser operacionalizadas na plataforma, sem acarretar qualquer tipo de custo ou compromisso financeiro ao CNJ. Assim como as audiências e sessões de julgamento, a ferramenta também tem auxiliado magistrados e trabalhadores do Judiciário na promoção de reuniões, seminários e webinars.

* Com informações da Agência CNJ de Notícias

Scroll to top